quinta-feira, 1 de março de 2018

PPS lembra 17 anos da morte de presidente do partido e do vice-prefeito de Mariluz



Nesta quarta-feira, 28, o PPS do Paraná completou 17 anos sem dois importantes líderes de sua sigla. Foi nesta data, no ano de 2001, que o vice-prefeito de Mariluz, Ayres Domingues (PPS) e o presidente do PPS na cidade, Carlos Alberto de Carvalho, foram assassinados a mando do então prefeito de Mariluz, o padre Adelino Gonçalves(foto).

Segundo o presidente estadual do partido, Rubens Bueno, o crime nunca deverá ser esquecido. “A justiça já fez o seu papel onde encontrou e condenou os culpados por esta atrocidade. Ayres e Carlinhos foram covardemente mortos por buscarem a cada dia o melhor para a sua cidade e isto deve ser sempre lembrado”, destacou Bueno.

O CRIME

O crime aconteceu em uma quarta-feira de Cinzas. Segundo a Justiça, as vítimas participavam de um evento político quando foram surpreendidas por um indivíduo armado e que efetuou vários disparos contra os dois. O líder do partido morreu no local. Já o vice-prefeito de Mariluz morreu dia 2 de março no hospital.

Nas investigações da época, o presidente do partido teria feito gravações de conversas e possuía materiais que acusavam o padre Adelino Gonçalves de abusos sexuais no município. Após a ameaça, Adelino temeu ser denunciado e planejou o homicídio do líder partidário, mas quando o assassino chegou ao local se deparou com a outra vítima e assassinou os dois.

Padre Adelino foi condenado a 18 anos e nove meses de prisão pelas mortes de dois políticos do PPS. O autor do crime, um ex-policial militar, morreu na cadeia. 

(Fonte: PPS-PR).